Quando é diagnosticada uma doença grave, seja em nós próprios ou em alguém próximo, é normal sentimos um turbilhão de emoções. A nível psicológico não é fácil de processar nem de aceitar. No entanto, embora estas sejam alturas muito difíceis, é importante dar-nos algum tempo para processar o que nos está a acontecer, aceitar e encarar os próximos passos com uma atitude lutadora, positiva e esperançosa.

Está claro que este não é um processo linear. Neste artigo pretendemos, apenas, explicar alguns mecanismos que nos podem ajudar em momentos como estes. Contudo, é importante percebermos que cada pessoa tem a sua maneira de lidar com as situações adversas da vida, e o que pode funcionar para uns, não tem que funcionar para todos.

3 dicas para enfrentar uma doença grave

1. Enfrentá-lo diretamente

Existem diferentes estratégias para enfrentar, não só a notícia de uma doença, mas também o processo de tratamento, que em alguns casos pode ser bastante longo. Embora possa parecer contraintuitivo, a melhor maneira de lidar com estas notícias é enfrentá-las diretamente e estabelecer um plano de ação para lidar com elas. Por exemplo, entre as recomendações deste plano de ação estará fazer todas as suas perguntas ao médico e ouvir atentamente as suas respostas, analisar os passos que deve seguir e definir um cronograma para seguir o procedimento. Ter toda esta informação desde o princípio vai ajudá-lo a organizar os seus pensamentos e enfrentar o que aí vem com mais clareza. Para muitas pessoas saber que há um plano e passos definidos que devem seguir, ajuda no aceitamento, já que podem definir uma linha de partida e uma meta de chegada.

2. Não reprimir as emoções

Por outro lado, sabemos que, às vezes, enfrentar uma doença pode ser como uma montanha-russa cheia de emoções e sentimentos. Um dia sente-se calmo e positivo, e no dia a seguir pode sentir-se em baixo. Nestas alturas, o melhor que podemos fazer é aceitar as nossas emoções sem as reprimir. Se está triste ou cansado, não tente fingir que não está, fazê-lo, pode ser pior. Aceite os seus sentimentos e procure uma solução que o possa fazer sentir-se melhor. É bom que as pessoas ao nosso redor saibam como nos sentimos para que nos possam ajudar a lidar com os nossos sentimentos e emoções, sejam eles positivos ou negativos.

3. Ajude os doentes

Por último, enfrentar uma doença grave é algo que deve ser feito, não só pela pessoa diagnosticada, mas também por aqueles que a rodeiam. Se lhe foi diagnosticada uma doença grave, não tenha medo de pedir ajuda. Normalmente, a sua família e amigos querem estar consigo nestes momentos. Se está do outro lado, o mais importante é ter sensibilidade para perceber as necessidades da pessoa que precisa da sua ajuda. Não há nada mais importante para uma pessoa doente do que saber que pode contar com um amigo ou um familiar. Por isso, a melhor ajuda que pode dar é ser consistente, isto implica aparecer nos momentos bons e maus para que, aconteça o que acontecer, o seu amigo ou familiar possa ter a  confiança de saber que pode contar consigo. Também é importante ter a ajuda financeira oferecida pelo seguro de doenças graves, necessárias para que o paciente e seus familiares possam se concentrar em sua recuperação.

Publicado: 18-01-2019