Porque os smartphones se tornaram uma parte natural da vida quotidiana, é fácil esquecer a quantidade de informações pessoais armazenadas no dispositivo.

 

Os smartphones são parte das rotinas diárias. Não só controlam onde se vai, o que se compra e o que se pesquisa, mas também armazenam informações de cartão de crédito, passwords e e-mails com informações privadas.

Siga estes passos para ajudar a proteger os dados pessoais em dispositivos móveis e impedir o roubo de identidade e fraudes financeiras.

 

• Proteja-se contra roubo de identidade protegendo as suas senhas. Faça o download de um aplicação de gestão de senhas fiável para proteger as senhas dos ladrões de identidade. Utilize senhas fortes e não a repita em várias contas. Isso torna mais fácil o acesso a grandes quantidades de informações pessoais, de forma rápida.

Um gestor de senhas permite que os usuários de smartphones protejam e criem uma variedade de senhas para contas diferentes.

• Evite fraudes financeiras protegendo as informações de pagamento. Embora o armazenamento de informações de pagamento em smartphones permita operações mais convenientes em compras online, as informações financeiras alojadas em dispositivos móveis podem levar a fraudes financeiras. Escolha “Não guardar senha” e “Não guardar as informações” durante as transações financeiras para aumentar a segurança.

Se faz compras com o telemóvel também deve ter cuidado com as compras online usando Wi-Fi público, que é uma rede não segura que abre canais para a entrada de ladrões de identidade.  

• Salvaguarde as informações pessoais e os e-mails privados através de encriptação.Alguns smartphones criptografam os dados automaticamente quando a proteção por password está ativada. Alguns dispositivos podem eliminar todos os dados armazenados caso o código seja introduzido de forma incorrecta várias vezes seguidas.

A criptografia pode proteger mensagens de texto, e-mails, anexos e dados de aplicações.

Outros telefones têm um interruptor on / off para a encriptação. Com a encriptação ativada, certas funcionalidades podem tornar-se um pouco mais lentas do que o normal, mas a espera adicional significa uma maior protecção dos dados privados.

• Evite uma identidade roubada ao não compartilhar demasiado. Os ladrões de identidade são especialistas em decifrar enigmas a partir de apenas algumas peças de informação. Qualquer informação que os cibercriminosos possam recolher a partir dos estados de redes sociais, fotos e registos de check-in em locais, tornam o roubo de identidade mais fácil de realizar.

De acordo com um estudo realizado pela Comissão Federal de Comércio dos EUA, nomes, endereços de email e números de telefone são os dados mais comuns recolhidos pelas aplicações comerciais. O relatório também mostra que, entre 48-67 por cento dos pedidos de compra recolheu informações sobre a localização. 11-33 por cento dos pedidos de compra recolheu o número de Segurança Social [1].

Como as configurações padrão na maioria das aplicações divulgam peças de informação pessoal para uma experiência mais conveniente, os usuários de smartphones devem fazer um esforço para desativar ou limitar as definições que aumentem o intercâmbio de informações. Isto inclui o rastreamento de localização e a sincronização automática de fotos.  

• Proteja os dados pessoais à distância. Ninguém espera a perda ou roubo do telefone, mas é importante estar preparado para um incidente deste tipo. Os usuários de smartphone devem considerar fazer o download de uma aplicação fiável para localizar o smartphone.

Algumas aplicações também permitem limpar todos os dados pessoais armazenados no telefone de forma remota. Isto reduz o risco de roubo de informação que leva ao roubo de identidade.

Aumentar as configurações de segurança é o primeiro passo para a proteção contra o roubo de identidade.

 

[1] Federal Trade Commission. (2014). “What’s the Deal? An FTC Study on Mobile Shopping Apps”: http://bit.ly/2b32HhQ

Publicado: 17-07-2018