Uma canção que segue o ritmo do coração pode ser mais eficaz do que um ansiolítico.

São muitos os exemplos, casos e estudos que certificam os efeitos positivos da música para o corpo e para o estado mental. Da mesma forma que as palavras são a materialização do pensamento, a música é a materialização do estado de ânimo de uma pessoa.

Qual o efeito da música em nós?

1. Reequilibrar o sistema imunológico: as vibrações acústicas são uma técnica que se utiliza através de taças tibetanas para reequilibrar o sistema imunológico e alcançar o bem-estar. Estas vibrações induzem emoções positivas que ajudam a estabelecer a harmonia interior para desfrutar de um sono profundo e reparador.

2. Desfazer bloqueios emocionais: muitas vezes não somos capazes de dormir pela quantidade de emoções negativas que estamos a sentir. Quando nos encontramos neste estado de entusiasmo emocional e bloqueio mental, costumamos recorrer a canções que gostamos para nos acalmarmos, uma vez que a música é capaz de regular o nosso estado de espírito.

3. Mais descanso: nunca acordou cansado? Isso deve-se ao facto de, por alguma razão, o sono não ter cumprido a sua função de reparação. Ouvir música antes de dormir vai ajudar a conhecermo-nos melhor e a ter noção de certas partes do nosso corpo que antes não “sentíamos”. Este processo de concentração permite que nos relaxemos e descansemos muito melhor.

Um estudo da Radox Spa e da empresa de neuromarketing Mindlab chegou à conclusão que o tema de Marconi Union, Weightless, é até 11% mais calmante do que qualquer outro de uma lista onde se encontravam temas de Adele e Coldplay. Durante o estudo, a ansiedade do stress dos participantes desceu até um 65% enquanto tentavam resolver jogos de alta dificuldade.

Para sentir o efeito da música, adote uma postura confortável, feche os olhos, respire suavemente até encontrar o ritmo que mais o relaxar, e ouça o seu interior. Sinta cada nota musical e deixe-se envolver por ela.

 

Fontes: https://www.vitonica.com/espacioduermemejor/la-importancia-de-la-musica-como-relajante-antes-de-dormir

https://elpais.com/elpais/2017/10/20/buenavida/1508497018_643744.html

Publicado: 10-08-2018