Se tem filhos pequenos, o mais provável é que todos os anos a sua família enfrente constipações, dores de garganta e vírus. Quando leva o seu filho ao médico por estas causas, vai à espera de uma prescrição de antibióticos?

Muitos pais admitem que sim, e ficam surpreendidos se saírem do hospital de mãos vazias. Afinal, que pai não quer que o seu filho recupere o mais rápido possível? Mas, a verdade, é que o seu médico pode estar a fazer-lhe um grande favor a si e ao seu filho, ao não receitar um antibiótico.

Os antibióticos, usados pela primeira vez na década de 1940, são, sem dúvida, um dos grandes avanços da medicina. Mas, a sua prescrição excessiva, resultou no desenvolvimento de bactérias resistentes, que não respondem a antibióticos que podem ter funcionado no passado. Além disso, sempre que as crianças tomam antibióticos, correm o risco de sofrer de efeitos secundários, como mal-estar e diarreia, ou até mesmo, uma reação alérgica.

Para perceber como funcionam os antibióticos, precisa de conhecer os dois tipos principais de germes que nos fazem ficar doentes: as bactérias e os vírus. Embora certas bactérias e vírus causem doenças com sintomas semelhantes, as formas pelas quais estes dois organismos se multiplicam e transmitem doenças são diferentes: os antibióticos são eficazes contra bactérias porque trabalham para matar estes organismos vivos, impedindo o seu crescimento e reprodução. Quando falamos de vírus, a história muda, porque o sistema imunológico do corpo pode combater alguns vírus antes que causem doenças, mas outros (constipações, por exemplo) simplesmente devem ser expulsos pelo corpo. Os antibióticos não funcionam contra os vírus.

O uso frequente e impróprio dos antibióticos pode levar à mutação de bactérias ou outros micróbios, portanto os antibióticos deixam de funcionar contra eles. Isso é chamado de resistência bacteriana ou resistência a antibióticos. O tratamento dessas bactérias resistentes requere doses mais altas de antibióticos mais fortes. Devido ao uso excessivo de antibióticos, algumas bactérias tornaram-se resistentes até, mesmo, aos antibióticos mais potentes atualmente disponíveis.

Além disso, o uso excessivo de antibióticos pode causar outros problemas. Os antibióticos matam muitas bactérias diferentes, até mesmo, as boas, que ajudam a manter o corpo saudável. Às vezes, tomar antibióticos pode causar diarreia devido à falta de boas bactérias que ajudam a digerir os alimentos corretamente. Em alguns casos, bactérias “más”, como Clostridium difficile (ou C diff), podem crescer excessivamente e causar infeções.

 

Publicado: 23-07-2018