Cada vez há mais fumadores interessados nos cigarros electrónicos por acharem que é uma opção mais saudável. Mas será mesmo?

Ao analisar esta questão, devemos ter em conta que não há estudos científicos fidedignos que demonstrem, que os cigarros electrónicos são melhores ou piores para a saúde do que o tabaco. No entanto, existe uma série de fatores que nos podem ajudar a decidir.

A primeira dúvida que surge entre as pessoas que querem experimentar os cigarros electrónicos é sobre as substâncias que estariam a inalar. Apesar de não serem conclusivos, há já vários estudos que apontam que o efeito destas substâncias, seria semelhante ao que respira um fumador passivo. Sendo por isto, melhor do que o fumo que inala um fumador, mas ainda assim prejudicial para a saúde. Dito isto, existem diferentes tipos de cigarros electrónicos que lhe permitem escolher a quantidade de nicotina para cada pacote.

A última vez que a Organização Mundial da Saúde se pronunciou sobre os cigarros electrónicos, afirmou que não havia provas de que fossem uma boa alternativa aos cigarros, mas, ainda assim, não negou a possibilidade de serem de facto uma melhor opção.

Por último, se já fuma ou está a pensar em experimentar cigarros electrónicos, mantenha-se sempre informado. Apesar de que, ao que parece esta alternativa ser menos prejudicial para a saúde, ainda não há evidências científicas atestadas pela Comunidade Internacional ou por qualquer órgão fiável.

Se é fumador e está à procura de formas para deixar de fumar, existem melhores métodos para o fazer do que trocar os cigarros tradicionais pelos electrónicos. Descubra-os aqui.

Publicado: 07-09-2018