As crianças gostam de açúcar e, até certo ponto, pode ser inofensivo.

É importante saber quais são as consequências de as crianças consumirem demasiado açúcar para estarmos conscientes da necessidade de uma dieta moderada e responsável.

Primeiro de tudo, a nível físico, algo que já ouvimos muitas vezes e que devemos lembrar: pode causar diabetes e aumentar o colesterol, além de elevar a pressão arterial que afeta o coração. Todos estes problemas constituem dificuldades para a saúde e podem causar sérios prejuízos para a criança, resultando num dos maiores problemas de saúde da atualidade: a obesidade.

Por outro lado, a nível psicológico, o açúcar pode causar efeitos nervosos que levam à hiperatividade ou à ansiedade, o que pode levar à depressão ou falta de atenção e concentração. Além disso, as crianças podem desenvolver impulsos violentos ou comportamentos agressivos.

Finalmente, e mais especificamente, a saúde dental: o açúcar pode causar cáries dentárias, provocando assim um risco potencial da necessidade de extrair um dente.

Agora que conhece melhor as consequências do excesso de açúcar, deve estar a questionar o que é que pode fazer. Evitar consumi-lo, parece óbvio, mas muito difícil, certo? No entanto, há vários truques para o conseguir: por exemplo, pode substituir bebidas açucaradas por bebidas naturais ou bebidas sem açúcar, ou trocar sobremesas açucaradas por frutas ou bebidas sem açúcar.

Não misture pratos açucarados, como, por exemplo, um sumo com açúcar e um bolo açucarado, pois isso aumenta o risco. Tente não usar o açúcar como um meio: não deve ser nem uma recompensa para as crianças, nem uma punição. Também, não deve ser totalmente proibido, uma vez que tal proibição pode ter o efeito contrário ao que se pretende e as crianças passarem a ver o açúcar como algo ainda mais atraente.

Publicado: 19-09-2018