Este é o momento para deixar. Seja a primeira tentativa ou a vigésima, estes conselhos fundamentados na experiência de especialistas são uma ajuda importante para derrotar o vício de uma vez por todas.

Existem boas notícias para quem está a tentar deixar de fumar. Quanto mais tratamentos fizer, maiores são as probabilidades de atingir o objetivo, diz Daniel Seidman, diretor dos serviços de cessação tabágica do Instituto de Medicina da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e autor do livro “Smoke-Free in 30 Days”.

Fumar é uma adição física e emocional, o que significa que há que tratar ambos os aspetos. Cerca de 70% dos fumadores adultos querem deixar de fumar e milhões tentam, todos os anos. Então, como é que se consegue? 

Foco nos benefícios. Para ser bem-sucedido, os fumadores devem ultrapassar a ideia de que deixar é impossível. “Mais pessoas deixaram de fumar do que aquelas que fumam atualmente”, diz Seidman. “As pessoas têm de acreditar que as suas vidas vão melhorar sem o tabaco – não só fisicamente, mas também várias coisas boas que vão acontecer pelo facto de não terem de fumar”.

As vantagens são imensas: mais energia e confiança, poupança de dinheiro e uma saúde melhor.

Duplicar os tratamentos. Muita gente enfrenta um tremendo desafio ao tentar desistir sem ajuda. Apenas entre 4 e 7% daqueles que tentam deixar de fumar sem medicação ou outro tipo de ajuda conseguem realmente deixar, de acordo com a Sociedade Oncológica Americana. Como se aumentam as probabilidades de sucesso? Duplicando os tratamentos terapêuticos. Uma combinação de medicamentos e aconselhamento é mais efetiva do que qualquer tratamento por si só.

Produtos de substituição da nicotina (gomas, adesivos, sprays, etc.) são também mais eficazes quando se usam dois tipos ao mesmo tempo – como os adesivos e as gomas. Desta forma visamos a falta de nicotina e o comportamento de ter algo tátil para substituir o cigarro.

Controle as suas emoções. É habitual que os fumadores que tentam deixar se queixem que não se sentem bem. Para quem sofre alterações emocionais sérias nesta fase, existe a possibilidade de usar medicação para controlar os sentimentos de tristeza, irritabilidade e falta de concentração normalmente associados a este processo. Consulte sempre o seu médico para saber o que pode fazer, nestes casos, de forma segura.

A parte mais importante para o sucesso, neste caso, é o compromisso consigo próprio. Existem programas, grupos de apoio e tratamentos disponíveis. Procure o melhor para si e decida-se a melhorar a sua vida

 

Informação adicional:

[1] Centers for Disease Control and Prevention: http://1.usa.gov/1GPIYcm

[2] American Cancer Society: http://bit.ly/1b2aNTn

Publicado: 10-08-2018