O tubo digestivo do nosso corpo humano está coberto por 100 milhões de células nervosas, tal como o cérebro e a medula espinal. Nele, encontram-se neurónios, neurotransmissores, vírus e bactérias que influenciam o nosso humor, pelo que se bautizou os intestinos como “o segundo cérebro” ou também como Sistema Nervoso Entérico.

Tal como o sistema nervoso, o intestino tem a habilidade de criar substâncias psicoativas que podem afetar o nosso estado emocional, como a serotonina ou a dopamina. Por isso, usamos expressões quotidianas como “sentir borboletas no estômago” ou “pensar com o estômago”.

O Nervo Vago é o responsável por produzir a comunicação entre o cérebro e o intestino. Precisamente 9 de cada 10 comunicações são realizadas do intestino para o cérebro, e apenas uma delas é estimulada pelo sistema nervoso central.

O que é que podemos fazer para melhorar o nosso humor através dos intestinos?

Existem alimentos ricos em serotonina que ajudam significativamente a melhorar a nossa forma de dormir e enfrentar estados como a depressão e a ansiedade. Estes são: cereais (avena, arroz integral, quinoa), frutos secos (amêndoas, nozes e tâmaras), peru e frango, peixe (atum, sardinhas), legumes e verduras (como lentilhas e grão de bico).

É preciso ter em conta que “somos o que comemos”, pelo que devemos tentar ter uma dieta saudável. O stress que provém do trabalho ou das nossas relações pessoais cria situações nervosas que põem em risco o nosso organismo. A chave está em cuidar do nosso corpo e mente pensando sempre no futuro e nas consequências que pode trazer.

 

Fuente: http://www.objetivobienestar.com/el-segundo-cerebro-sistema-nervioso-enterico_11402_102.html

Publicado: 10-08-2018