Não nos referimos apenas ao trabalho, mas a todas as experiências que fazem parte da vida. Muitas vezes assumimos uma postura conformista relativamente a algo que consideramos inevitável ou impossível de melhorar. Não deve ser assim. Deixamos-lhe alguns conselhos para que comece a aproveitar a vida ao máximo!

Avaliar o que está bem e o que está mal na sua vida – Existem muitas coisas que se podem mudar, ainda que não pareça. É preciso olhar a partir de várias perspetivas e com mente aberta para perceber o que se pode evitar, o que se pode mudar e onde se quer chegar no futuro.

Não vale a pena perder tempo com coisas que não trazem felicidade ou benefícios, nem continuar com pensamentos negativos.

Avaliar a sua vida profissional – Naturalmente, o trabalho ocupa uma grande parte dos nossos dias, e é aí que devemos começar. Somos felizes no emprego? Acordamos motivados para fazer mais e melhor? Se a resposta for negativa, debemos pensar em mudar a nossa perspectiva ou mesmo de emprego. Não é fácil e obviamente implica ser corajoso, mas gastar horas num beco sem saída não é uma boa alternativa.

Explore as suas opções e deixe que a ideia cresça – verá que em pouco tempo a mudança acontece.

O mesmo se aplica aos tempos livres – devemos realizar atividades que nos enriqueçam, que nos façam felizes e que proporcionem experiências de valor. Passar mais tempo com a família em atividades conjuntas, estudar algo novo, viajar, fazer exercício, são exemplos de atividades que nos fazem melhores enquanto indivíduos e que melhoram substancialmente a nossa vida.

Procure rechear a sua vida, mas não se esqueça de descansar!

É importante estar aberto a novas ideias e possibilidades, evitando preconceitos e não deixando que os obstáculos se tornem impeditivos. Mantenha o sentido de humor, viva cada momento ao máximo e não tenha medo.

Aproveite cada experiência de vida para crescer e retire tudo o que houver de positivo. Não fique preso a um erro passado, mas use essa situação como alavanca para ir mais além.

Não existe lugar para arrependimentos, porque apenas podemos mudar o presente e o futuro.

 

 

Publicado: 10-08-2018