Desde que nascem, aprendem a andar, a correr, a falar ... mas, geralmente, demoram mais a aprender a nadar. Sabe porquê?

Quando as crianças são pequenas habituam-se a estar na água na banheira ou em pequenas piscinas ... mas só passado algum tempo é que enfrentam grandes desafios (como piscinas grandes ou o mar), o que pode levá-las a temer a água e a recear nadar, também, pelo medo inato de se afogarem ou a insegurança de não saberem nadar bem.

Mas, como quase todos os medos, pode ser superado. Como? Com estes conselhos:

Primeiro de tudo, confie. Devemos sempre tentar transmitir confiança aos nossos filhos e tentar fazer com que eles percebam que confiamos neles. Se duvidarmos, ou mostrarmos insegurança, é provável que também duvidem de si mesmos, por isso é essencial transmitir segurança.

A segunda coisa a ter em conta é o timing de cada criança. Ou seja, não espere que o seu filho comece a nadar mal chegar à água. Devemos entender que é preciso perseverança e que a melhor maneira de o fazer é por meio de objetivos. Estabeleça uma série de metas que podem ser cumpridas pouco a pouco (flutuar, mover os pés, mover os braços, etc.).

Tente sempre estar presente. O seu filho tem de o ver como um ponto de referência, como um porto seguro em que se pode apoiar se em algum momento sentir medo. É essencial que se mostre disponível para lhe oferecer ajuda, sem restringir a sua independência ou sobrecarregá-lo.

Como em tudo com crianças pequenas, comemore todas as suas conquistas. É importante que as crianças vejam que o seu progresso é valorizado para não perderem a motivação e continuarem a esforçar-se. A melhor maneira de conseguir fazê-lo é celebrar cada conquista no processo de aprendizagem.

Não basta dizer "não tenhas medo", as crianças têm que ver a água como algo divertido onde podem desfrutar, onde podem brincar e onde podem conhecer outras crianças. Se conhecerem outras pessoas e as virem na água, vão sentir-se mais seguras e muito provavelmente ganharão à vontade com o ambiente do mar e da praia.

Nunca se esqueça que aprender a nadar é um processo constante e as crianças podem demorar algum tempo até se sentirem totalmente à vontade neste novo ambiente. Tente ir contando histórias ou anedotas para que o seu filho se sinta confortável e acima de tudo se divirta enquanto aprende a nadar.

 

Publicado: 16-08-2018