Comer por ansiedade e stress ou simplesmente porque estamos aborrecidos, é um mau hábito que muitos de nós cometemos. Seja por dificuldades em lidar com problemas pessoais ou pelo stress do trabalho, quando o fazemos, estamos a optar por uma solução instantânea, mas muito temporária. Reprimindo assim, o problema real que provocou este stress. A ansiedade que sentimos não desaparece ao comer, simplesmente obtemos uma sensação de prazer momentânea que acaba por ser prejudicial para a nossa saúde.

Esta é uma das principais razões pelas quais muita gente não consegue cumprir dietas e atingir os seus objetivos. Quando comemos por ansiedade, perdemos a noção das quantidades que ingerimos, resultando num consumo excessivo de calorias que leva ao aumento de peso.

Identifica-se com esta situação? Se sim, preste atenção aos truques que lhe vamos dar para superar os momentos em que a comida parece ser o único conforto.

  • Crie um plano de refeições e mantenha-o. Coma de três em três horas para evitar picos de fome. Planear aquilo que vai comer durante o dia vai ajudá-lo a evitar comer por stress porque terá consciência de que o seu corpo não precisa de mais.
  • Procure uma distração como alternativa à comida. Dar um passeio com um amigo, fazer exercício, ler um livro ou ir ao cinema são formas de ocupar a sua mente e libertar-se da vontade de comer.
  • Cuide do seu bem-estar com uma sessão de meditação. Acenda umas velas, apague as luzes e crie um ambiente sereno onde consiga relaxar totalmente.
  • Evite ter tentações em casa. Se sabe que não resiste a um pacote de bolachas ou a um chocolate, não os compre. Faça da sua casa um espaço saudável e tenha sempre fruta à mão.
  • Pratique exercício. Correr ao ar livre, ir ao ginásio, nadar ou simplesmente dar um passeio no parque são ótimas formas de cuidar de si e desenvolver hábitos saudáveis.
  • Nos momentos críticos em que sente que não consegue ocupar a sua mente em mais nada, experimente controlar a sua respiração, expirando e inspirando calmamente. Tome consciência de aquilo que o seu corpo sente e se realmente precisa de comer.
Publicado: 07-09-2018