Quem sofre de alergias sente desde o final de março os inconvenientes que esta estação tem. Mas e aqueles que não têm alergias, mas sem aviso prévio sentem aumentar a fadiga ou a irritabilidade? Sente que o início da primavera é um momento um pouco complicado?

Calma, não está doente e nem tem uma depressão, é a astenia de primavera

O início do horário de verão ou as mudanças bruscas de temperatura são algumas das razões pelas quais o nosso corpo se pode sentir cansado. O esforço de adaptação às mudanças típicas desta estação significam um stress extra para o nosso corpo, o que afeta diretamente o nosso humor.

Embora as temperaturas comecem a ser mais agradáveis, continua a ser difícil escolher a roupa certa para sair de casa, por isso aparecem as constipações tão típicas das “mudanças de temperatura“.

Se somarmos a isso a adaptação do nosso relógio biológico para o novo horário de verão, a falta de sono que isso pode representar e as dificuldades que temos para recuperar os nossos hábitos na hora de dormir, podemos entender que o mau humor é justificado.

O que podemos fazer? Em primeiro lugar, assumir que é algo temporário e que em breve estaremos a desfrutar desta época do ano.

No caso de permanência destes sintomas, podemos perguntar-nos se poderá ser síndrome de fadiga crónica. Caso contrário, cuidado com as “curas milagrosas” para superar a fadiga primaveril. Os complexos vitamínicos, especialmente aqueles que não se dissolvem em água e, portanto, não podem ser excretados pela urina, não devem ser utilizados sem receita médica.

A melhor receita? Paciência e uma quantidade extra de cuidado e de mimos a nós mesmos, para que essa fase passe o mais rapidamente possível.

 

Fonte:

http://www.elespanol.com/ciencia/salud/20170321/202479864_0.html

Publicado: 10-08-2018