A ansiedade tem o poder de afetar negativamente a vida diária e mental daqueles que a sofrem. Mas existem diferentes métodos naturais para controlá-la, tais como: meditação, exercício constante, exercícios de respiração, ansiolíticos naturais, etc.

Os ansiolíticos naturais não só ajudam a aliviar a ansiedade, mas, também, proporcionam grandes benefícios para o nosso corpo. E melhor que tudo, não provocam efeitos secundários.

Ansiolíticos naturais

Melissa

Também conhecido como bálsamo de limão, esta é uma planta que tem o poder de reduzir, significativamente, os efeitos produzidos pela ansiedade e é capaz de controlar o stress e acalmar os nervos de forma rápida e natural.

Tília

A tília é uma planta muito popular e fácil de comprar, provavelmente, já tem chá de tília em sua casa. Apesar de ser tão comum, a tília é uma ótima opção para acalmar os nervos e mau estar.

Lavanda

A lavanda pertence à família das lamiaceae e é conhecida por ter muitas funções. Esta planta pode ser usada para desinfetar feridas, repelir insetos, eliminar dores de cabeça e, além disso, acalmar os nervos e reduzir o nível de stress.

Flor da paixão

A flor da paixão é uma planta medicinal muito popular nos Estados Unidos. É usada como sedativo natural, e é muito utilizada para aliviar a tensão nervosa, hiperatividade e problemas de insônia.

Camomila

A camomila é, possivelmente, a planta medicinal mais conhecida de todas. Ajuda a aliviar dores de estômago, eliminar flatulências, desinfetar feridas e reduzir inflamações. A camomila possui, ainda, propriedades ansiolíticas que podem ajudar reduzir os nervos e a ansiedade, proporcionando relaxamento ao corpo e à mente.

  

Fontes:   https://www.natursan.net/los-mejores-ansioliticos-naturales-para-calmar-la-ansiedad/

https://www.lifeder.com/ansioliticos-naturales/

Na MetLife queremos ajudá-lo a melhorar a sua qualidade de vida com estas sugestões que não constituem conselhos técnicos ou clínicos. No caso de sentir algum sintoma de mal-estar ou desconforto, consulte um especialista que lhe possa recomendar o tratamento adequado.

 

 

Publicado: 10-08-2018