Educar os seus filhos desde a infância em matérias económicas e de poupança vai ajudá-los a reforçar as suas competências e capacidades financeiras no futuro.

 

 

A educação financeira pode ser abordada desde uma idade precoce. A partir dos 5 anos de idade, as crianças são capazes de compreender alguns conceitos financeiros básicos, como o valor do dinheiro, o preço das coisas ou a poupança. 

É altamente recomendável muni-los desde logo com estes conhecimentos para que compreendam o sistema económico em que vivem, para que saibam interagir com ele e no futuro possam tomar decisões financeiras inteligentes. Fomentar essas capacidades será essencial para a vida prática.

• Fale com os seus filhos sobre dinheiro. A família é um dos pilares básicos da aprendizagem de uma criança. Converse com os seus filhos e ensine-lhes como gerir de forma eficiente o dinheiro. Dependendo da idade, pode gradualmente introduzir termos mais ou menos complexos que eles possam assimilar.

Para os mais pequenos, pode contar histórias que lidem com situações económicas simples ou através de metáforas. Clássicos como A formiga e a cigarra, Os Três Porquinhos ou o Rei Midas, são histórias que ajudam os mais novos a compreender conceitos financeiros. 

• Dê bom exemplo. As crianças tendem a repetir padrões de comportamento dos adultos, por isso o melhor professor é um bom exemplo de cultura financeira positiva. Se os seus filhos vêm decisões responsáveis sobre o dinheiro, acabarão por desenvolver a mesma forma ao gerir a sua economia.

• Torne-os participantes. A melhor maneira de reter conhecimento é praticar o que se aprende. Faça as suas crianças participam na economia familiar, explicando os planos de orçamento, despesas e poupança. Leve-os a participar nas compras e nas decisões. Envolvê-los nas contas é uma forma de fazer compreender o valor das coisas e saber o que é mesmo necessário.

• Ensine-os a gerir o seu dinheiro. A mesada também será um cenário perfeito para praticar a organização e gestão do seu próprio dinheiro, comprovando a capacidade para administrar recursos. Pode também incentivá-los a ganhar dinheiro extra com alguns trabalhos pontuais para que entendam o significado do esforço.

Ajude-os a poupar e a ter paciência para que consigam o que querem!

 

Informação adicional:

Educación social y financiera para la infancia. Estudio de Unicef y Escuelas Amigas de la Infancia. http://www.unicef.org/cfs/files/CFS_FinEd_Sp_Web_8_5_13.pdf

Jeanne M. Hogarth, Federal Reserve Board, U.S.A, Financial Education and Economic Development, 2006

Marcella Lembert Pimenta, Ingrid Garcia de Güemez, 1,2,3, Educación financiera para niños, 2015

Publicado: 17-07-2018