Nem sempre é fácil enfrentar a chegada de um novo ano, passados os habituais excessos de dezembro, entre festas, jantares e presentes, chega a altura de apertar o cinto. Propomos-lhe alguns conselhos para superar este mês e encara-lo com otimismo.

 

Organizar

O primeiro passo para se organizar é definir um orçamento que o ajude a gerir os seus gastos e evitar sustos ao fim do mês. Identifique os bens necessários e aquilo em que pode cortar ou reduzir, encare este mês com tranquilidade e otimismo para começar o ano com o pé direito.

Definir o que é necessário (e o que não é)

Devemos ter sempre em conta aquilo que são bens necessários e o que são meros caprichos. Ao reconhecer estes gastos, torna-se mais fácil calcular as suas despesas mensais e saber exatamente no que é que pode cortar e quanto pode poupar com isso. Com isto vai identificar pequenos hábitos (como tomar o pequeno almoço ou tomar café fora todos os dias), que facilmente se podem evitar e que no fim do mês representaram um valor significativo.

Poupar

Defina um plano de poupança para o novo ano, recomendamos-lhe guardar de parte entre 5% e 10% do seu salário casa mês para estar sempre preparado para alturas de grandes gastos como as férias e a época natalícia. Pode aproveitar também este plano de poupança para planear as viagens com que sempre sonhou e finalmente realizar os sonhos que ficaram para trás.

Aprender a reduzir gastos

Existem despesas fixas como a eletricidade, o gás e a agua, que apesar de serem inevitáveis podem ser reduzidas se tivermos mais atenção. Pequenas mudanças podem fazer toda a diferença ao fim do mês, por exemplo: fechar a torneira enquanto lava os dentes, usar programas mais curtos na maquina de lavar roupa ou ate mesmo organizar um sistema de boleias para o trabalho para poupar gasolina.

Repensar o seu carrinho de compras

Muitas vezes vamos ao supermercado comprar quatro ou cinco coisas que nos faltam e acabamos por encher o carrinho e levar um susto quando chegamos á caixa. A próxima vez que for as compras leve uma lista e não se deixe distrair, compre frutas e verduras da época e olhe para as prateleiras inferiores e superiores, onde costumam estar colocados os produtos mais económicos.

Resistir aos saldos

A chegada dos saldos é muitas vezes uma altura de descontrolo e acabamos por gastar mais do que podemos e do que precisamos pela ilusão de que tudo nos faz falta. Se quiser aproveitar os preços baixo sem ir á falência, examine o seu armário, anote o que realmente precisa e compre só o que tem na sua lista. Talvez até se aperceba que realmente não precisa de comprar roupa.

 

Fonte: http://www.clara.es/bienestar/familia/como-superar-cuesta-enero_461

Publicado: 16-07-2018