Poupar não é fácil. Ainda que exista uma tendência para um consumo cada vez mais responsável, factor impulsionado pela crise [1], a percentagem de poupança nos lares continua a não ser ideal, tendo em conta o aumento dos consumos. No entanto, podem seguir-se uma série de práticas para evitar o desperdício e aumentar a poupança.  

Aqui estão algumas dicas para poupar na economia da sua casa:

 

• Compare preços. Embora a falta de tempo seja a maior desvantagem para o planeamento económico da casa, dedicar algum tempo a comparar preços e características de produtos ou serviços pode significar uma grande poupança. Visite diferentes supermercados, pesquise os preços dos postos de gasolina mais próximos ou compare na internet o preço e os serviços de pós-venda oferecidos por cada estabelecimento. Vai ficar surpreendido com as diferenças entre uns e outros!


 Esteja atento a ofertas e promoções. As promoções são uma boa oportunidade para poupar. Manter-se de olho em ofertas, aproveitar o período de saldos, usar cartões de fidelidade ou comprar marcas próprias dos supermercados reflete-se na diminuição dos gastos com bens de consumo.

Combinar serviços com o mesmo fornecedor também pode significar alguma poupança. Algumas empresas oferecem promoções ao contratar gás e eletricidade, outros oferecem benefícios na contratação do serviço de televisão, internet e telefone.


 Faça planos com antecedência. Planear com tempo também ajuda a reduzir custos, por exemplo na marcação de férias. Se forem programados com tempo, o alojamento e o transporte são geralmente mais baratos do que na compra de última hora.


 Controle a eficiência energética dos eletrodomésticos. Ao comprar um eletrodoméstico para a sua casa, verifique os rótulos de eficiência energética. Aqueles com uma classificação A+ ou superior são os mais eficientes, consumindo menos energia. Isso vai ajudar na economia das contas de energia a médio prazo. 


 Controle o consumo de energia. A eletricidade é um dos principais consumos de energia em casa. Pode reduzir a fatura se desligar as luzes quando não há ninguém em casa, desligando aparelhos inativos ou usando a máquina de lavar apenas a 100% da capacidade.

Instalar um termóstato ou termómetro em casa também é uma boa medida de redução de custos. As sensações térmicas são muito relativas e estes medidores dão-lhe uma visão objetiva da temperatura real, permitindo ajustar mais corretamente a temperatura do aquecimento ou do ar condicionado.


 Planifique a economia doméstica. A criação de um orçamento é fundamental para começar a planificação. A melhor maneira de controlar todos os custos é anotá-los e revê-los periodicamente. Desta forma, vai notar onde está a gastar mais dinheiro e onde deve cortar. Recomenda-se também analisar as contas e os serviços contratados para verificar se tudo está correto e se não existem erros.


 Divida as despesas anuais. O consumo das famílias tem oscilações durante o ano. Para não se surpreender com os gastos nos meses de pico, faça o cálculo dos gastos cobrados de forma anual ou semestral, como seguros, tributações, etc., e divida por 12 meses. Poupe um pouco cada mês para encarar as despesas de uma forma mais confortável.


 Faça boa gestão do uso de créditos. As compras a prazo ou com cartões de crédito tornam-se mais acessíveis e convenientes. No entanto, implicam uma despesa de juros que deve ser ponderada e calculada.


 Use ferramentas financeiras. Se não quiser usar lápis e papel, existem aplicações e ferramentas online para organizar os orçamentos e gastos. Muitos oferecem um resumo mensal de consumo, o que será útil para ver como gasta o dinheiro. Também vai encontrar comparadores de preços para simplificar a pesquisa e decisão de compra.


 Reutilize produtos que não usa. Certos produtos têm um prazo útil, mas pode dar-lhes uma segunda vida, reutilizando-os para coisas quotidianas em casa. Na internet há muitos tutoriais onde se explicam os passos para converter objetos em algo com um uso completamente diferente.

Também pode vender os seus produtos em mercados de segunda mão ou em sites on-line dedicados a esta finalidade. Desta forma, poderá obter um dinheiro extra com coisas que já não utiliza.

 

O ideal para um bom planeamento da economia doméstica e para a possibilidade de poupar é ter paciência. Estude em profundidade cada caso e tome o tempo necessário para encontrar soluções mais eficientes e de menor custo. 

 

Informação Adicional:

[1] Expresso online, “Descubra se também é um prosumidor” http://bit.ly/2capKnp

CNMV e Banco de Espanha, Plano de Educação Financeira “Finanças para todos” www.finanzasparatodos.es/

Instituto para a Diversificação e Poupança de Energia.

 

 

Publicado: 17-07-2018