Cada vez existem mais decisões financeiras que uma pessoa deve tomar ao longo da vida. A educação financeira é importante em qualquer idade, independentemente do nível de rendimentos.

Consciência financeira é a capacidade de entender como o dinheiro e o sistema financeiro atual funcionam. Fomentar essa consciência não é recomendado apenas para a boa saúde financeira da sociedade, mas é também essencial a nível pessoal, dado o importante papel que o dinheiro desempenha nas diferentes fases da nossa vida.

A educação financeira é fundamental para o desenvolvimento humano, tanto para compreender o valor do dinheiro, como para poder controlá-lo de forma eficiente no presente e no futuro.

Mas porque é necessário ter consciência financeira?


• Entender como os atuais sistemas económicos e financeiros funcionam. O funcionamento do mercado financeiro pode ser complexo para aqueles que não têm informação prévia sobre o assunto. No entanto, não é preciso ser um especialista para compreender as questões básicas.

Este conhecimento vai permitir-lhe tomar decisões sobre serviços financeiros que poderá utilizar regularmente, como contas correntes, seguros, fundos de pensões, empréstimos ou investimentos. Melhorar a sua literacia financeira ajuda a que esteja ciente dos seus direitos enquanto consumidor destes serviços, evitando problemas por desconhecimento.

Há muitos aspetos do dia-a-dia onde o fator económico está presente, tais como: impostos, segurança social, recibos de vencimentos, etc. Poder fazer a declaração de IRS, estando seguro de todos os passos, é um bom exemplo de como a educação financeira pode ser benéfica para questões quotidianas.


• Melhorar as finanças pessoais. A falta de planeamento financeiro é o resultado de uma educação financeira pobre. É essencial estar consciente dos recursos económicos disponíveis para atingir as metas ao seu alcance, gerindo eficazmente um possível nível de endividamento.

O hábito de poupar é a chave para uma boa saúde da economia doméstica. Verifique as suas contas regularmente, analise as suas receitas e despesas e prepare orçamentos para cumprir objetivos reais. Desta forma, vai tornar-se consciente dos pontos onde poderá ser mais eficiente. 


• Faça um melhor uso das oportunidades financeiras. Uma das maiores vantagens da educação financeira é saber otimizar o rendimento de produtos financeiros. Tomar decisões com lógica e critério pode maximizar os lucros, por exemplo através de bons investimentos.

Ao mesmo tempo, compreender os serviços irá dar-lhe consciência do que lhe oferece cada instituição financeira e permitirá fazer uma análise comparativa, para verificar qual a opção que lhe traz mais vantagens.


• Independência na tomada de decisões. Como em muitos outros assuntos, a informação é poder. O conhecimento dá-lhe a capacidade de ser livre na escolha da opção que mais lhe convém, sem a necessidade de agentes externos. Cada um sabe melhor que ninguém quais os próprios desejos e necessidades. Com uma base sólida de conhecimento financeiro, pode chegar a esses objetivos de forma independente.

 

Pode obter mais informações para educar-se em economia e finanças pessoais através de diferentes canais: internet, livros, cursos, etc. Existem muitas organizações com plataformas de educação financeira que tornam esse conhecimento mais acessível. Não hesite em perguntar sobre o que não sabe e em renovar os seus conhecimentos.

Existem diferentes ferramentas à sua disposição para aumentar a consciência financeira. Melhorar a sua economia pessoal depende da sua atitude e capacidade para mudar hábitos e perspectivas.

 

Informação Adicional:

Comissão Nacional do Mercado de Valores, Banco de España – Eurosistema Plano de Educação Financeira 2013-2017 (http://www.cnmv.es/DocPortal/Publicaciones/PlanEducacion/PlanEducacion13_17.pdf) 

Educação financeira para todos. Estratégias e boas práticas de educação financeira na União Europeia”, 2011. Comité Económico y Social Europeo. (http://www.eesc.europa.eu/resources/docs/qe-30-12-894-es.pdf)

Publicado: 10-08-2018