Seja qual for o tipo de família que quer ter, a chegada de um novo membro é um ponto de viragem na nossa vida. Faz muita falta a preparação para enfrentar este novo desafio.

 

Começar uma família é iniciar um processo de mudança que altera as suas rotinas individuais, abrindo caminho a um pensamento no plural. Há muitas áreas a ter em conta para iniciar uma família, mas aqui estão alguns princípios básicos que não podem ser ignorados.

 

Planeie a sua economia

Antes de tomar a decisão, deve ter estruturado um plano financeiro para lidar com todos os custos adicionais envolvidos na expansão da família, desde o primeiro grande investimento inicial para os custos a longo prazo para manter e educar as crianças.

Em média, uma criança representa um custo anual que pode variar entre os 3.000 e os 8.000€ [1]. Faça um orçamento com despesas básicas, como educação, alimentação, vestuário, saúde e higiene; e desenhe um plano de ação. Embora não seja o único fator determinante, é importante ter uma rede de segurança para garantir a viabilidade económica futura. A segurança do emprego fornece estabilidade para alcançar esse objetivo, mas não vale a pena obcecar com o momento perfeito para ter filhos.

Neste ponto, também deve considerar se os recursos que têm atualmente são adequados. A sua casa tem espaço suficiente para acomodar um novo membro? É apropriada para uma criança? Faça a pesquisa necessária para preparar soluções para a nova família.

Pode descobrir mais sobre o apoio público disponível oferecido pelo Estado ou outras organizações, como as deduções de impostos, abono por cada filho ou ajudas à maternidade. Analise o seu caso para saber se na sua situação pode ser beneficiário destas subvenções.

 

Mudanças na vida pessoal

A estabilidade emocional é essencial para a criação com sucesso de uma nova família.

A paternidade e a maternidade não são fáceis e envolvem uma rutura com o individualismo para dar lugar a uma plena dedicação à família. O seu tempo, o seu espaço e a sua privacidade serão interrompidos pelo cuidado do novo membro. Isso obrigará a desenvolver a sua força de vontade e a capacidade de adaptação.

Quando se tratar de começar uma família com o seu parceiro, ambos devem estar de acordo com o projeto de vida conjunta. Fale sobre o que esperar desta nova etapa e pensem em como lidar com isso em conjunto.

É inevitável que a chegada de uma criança afete o casal, mas tudo depende da atitude com que enfrentem essas mudanças. Assim sendo, é importante que o seu relacionamento conte com um bom nível de comunicação e fortes habilidades conjuntas de resolução de problemas.

 

Procure a conciliação com o trabalho

O equilíbrio trabalho-vida pessoal é uma questão fundamental que influencia diretamente a decisão de ter um filho.

Converse com a sua empresa para encontrar um melhor equilíbrio entre a vida profissional e a sua vida familiar. A adaptação ou redução de horários de trabalho pode ser necessária para desempenhar este novo papel. Nestes casos, tenha em mente um plano para compensar uma eventual diminuição do salário.

Deve conhecer os direitos que têm enquanto trabalhadores neste contexto: informe-se sobre os dias de maternidade ou paternidade correspondentes, licenças para cuidados da criança, etc. Se vai começar uma família com o seu parceiro, cheguem a acordo sobre como vão dividir o tempo de trabalho e o cuidado da criança.

 

Descubra e aprenda todos os passos para viver esta nova etapa

É normal haver alguma desorientação ao enfrentar esta nova etapa da sua vida. Seja paciente e informe-se sobre todas aquelas áreas onde tem alguma dúvida ou precisa de saber mais. Há muitos livros, programas e blogs onde pode encontrar todas as informações necessárias.

A experiência de outras famílias também é um bom guia para ajudar no seu caminho. Procure amigos ou familiares experientes e não hesite em pedir ajuda se precisar.

 

Estas são apenas algumas dicas a ter em consideração quando se aumenta a família. No entanto, no fim de contas, será responsável pelas decisões tomadas na sua vida.

Qualquer processo envolve um tempo de adaptação, por isso não se desespere na tentativa de manter as coisas sob controlo. O mais importante é a felicidade e o desejo que tem que iniciar a sua nova família.

 

 

[1] Quanto pesa um filho no orçamento familiar?”, Saldo Positivo, 2015: http://saldopositivo.cgd.pt/quanto-pesa-um-filho-orcamento-familiar/

Informação Adicional:

Plan de Educación Financiera. CNMV y Banco de España Finanzas para todos, 2010. http://www.finanzasparatodos.es/

La familia. Una mirada desde la Psicología.  http://www.medisur.sld.cu/index.php/medisur/article/view/402/319

 

Publicado: 17-07-2018