De acordo com dados de 2013 da Organização Mundial de Saúde, mais de 42 milhões de crianças em idade pré-escolar têm peso excessivo.

As crianças obesas têm uma elevada probabilidade de continuar obesas no curso da sua vida e apresentam riscos mais elevados de contrair doenças relacionadas com o seu estilo de vida, como diabetes ou problemas cardiovasculares.

O nível crescente de obesidade, especialmente em zonas urbanas, está relacionado com a alimentação actual – alta quantidade de comida processada, açucares e gorduras, e baixa quantidade de vitaminas e minerais – acompanhada da falta de exercício. Naturalmente não é fácil conseguir que as crianças comam de forma saudável e que façam desporto de forma regular.

Felizmente, não precisamos de um curso de nutrição para providenciar uma alimentação saudável aos nossos filhos. Estas são algumas orientações para o ajudar:

Os seus filhos devem poder comer alimentos de todos os grupos – frutas, vegetais, cereais, laticínios e proteínas. Sabemos como as crianças podem ser “picuinhas” com a comida, e se lhes for permitido, podem tentar evitar comer comidas de certos tipos.

No caso de rejeição de certa comida, o truque está em voltar a tentar passados uns dias. Alguns estudos demonstram que as crianças podem necessitar de provar algo entre 7 a 10 vezes para passar a gostar.

Leve as suas crianças para a cozinha enquanto prepara as refeições. Ao sentirem-se parte do processo vão apreciar mais aquilo que comem. Também pode levá-las ao supermercado e ajudá-las a perceber de onde vem a comida e como fazer as melhores escolhas.

Evite os sumos de fruta, especialmente os empacotados, porque contêm demasiado açucar. Em vez disso, encoraje os seus filhos a comer a fruta! Desta forma vão obter não só todas as vitaminas e minerais, mas também as fibras.

Dê preferência a cozinhar em casa, em vez de ir comer fora. Pode encontrar os seus ingredientes preferidos em qualquer supermercado ou mercearia e preparar pratos muito mais saudáveis e de acordo com os gostos pessoais. Para além disso, é uma óptima forma de poupar dinheiro.

Depois de um longo dia de escola, as crianças chegam a casa com fome. Tente oferecer-lhes alternativas às bolachas, batatas fritas, etc., como fruta, nozes, pipocas (sem manteiga nem caramelo). Evite oferecer chocolates ou outros doces como recompensa ou como incentivo – isto apenas vai fazer com que as crianças gostem cada vez mais das coisas doces.

Comam em família e apreciem o momento, com a televisão desligada.

Para além destes hábitos de alimentação, garanta que os seus filhos se mantêm activos. As crianças entre os 5 e os 17 anos devem praticar cerca de 60 minutos diários de actividade física.

Lembre-se que os pais são modelos para os filhos – mostre-lhe como se faz!

Qualquer alteração significativa na alimentação e estilo de vida deve ser consultada com o seu médico de família ou pediatra.

 

Informação adicional: Report of the Commission on Ending Childhood Obesity, 2016: http://www.who.int/end-childhood-obesity/publications/echo-report/en/

Publicado: 10-08-2018