Mulheres controlam as decisões de saúde e bem-estar das suas famílias

  • 94% das mulheres casadas e mães trabalhadoras admitem tomar as decisões de saúde das suas famílias
  • Maioria das mulheres (77%) reconhece não fazer tudo o que deve para levar uma vida saudável

As mulheres devem ser o principal público-alvo das companhias que atuam no sector da saúde. Esta é uma das conclusões do estudo “The Power of the Purse: Engaging Women Decision Makers for Healthy Outcomes”, realizado pela empresa americana “Center for Talent Innovation”, com o apoio da seguradora MetLife, entre outras empresas.  

São as mulheres que controlam e gerem a agenda no que diz respeito a temas de saúde e bem-estar. Como tal, as empresas do sector da saúde devem preocupar-se em dar resposta às suas necessidades e em conhecer em profundidade as suas necessidades, como nunca antes tinha acontecido.
Um dos alvos mais importantes para essas empresas são as mulheres, já que, segundo o estudo, são o género maioritário entre os pacientes. Além disso, assumem o papel de “tomadoras de decisões”, no contexto da saúde. Esta conclusão fica bem patente pelo facto de 59% do total de mulheres inquiridas afirmarem que tomam decisões de saúde que afetam os outros. Esta percentagem sobe para 94% no caso das mulheres casadas ou mães trabalhadoras.  

As empresas devem ter em conta o que significa o conceito de “saúde” para as mulheres: segundo o estudo, 79% não têm dúvidas do que significa “bem-estar espiritual e emocional”, enquanto 77% consideram que representa a necessidade de “estar em boa forma física e ter um descanso adequado”.
No entanto, 77% das inquiridas reconhecem que não fazem tudo o que deveriam para levar uma vida saudável e destas 62% asseguram que o motivo é a falta de tempo, um valor que sobe para 78% no caso das mulheres trabalhadoras com filhos.

Outro aspeto importante a sublinhar é o desconhecimento sobre temas de saúde. As inquiridas reconhecem que existe uma sobrecarga de informação e, por isso, não sabem no que devem acreditar ou confiar. Embora metade das inquiridas (53%) afirme poder obter informação sobre saúde na Internet, apenas 31% confiam nos conteúdos que encontram sobre o tema. Para as inquiridas é muito importante saber como cuidar da sua saúde e a dos seus entes queridos. No entanto, apenas 53% das inquiridas pensam que estão bem informadas.

A insegurança é outra preocupação das mulheres, com 58% das inquiridas a afirmarem não se sentirem seguras de estar a tomar as decisões corretas para o seu agregado familiar. Por esta razão, o sector dos profissionais de saúde deveria fomentar a relação de confiança que mantém com as mulheres.  

Segundo o estudo, os atributos que as mulheres mais valorizam nos médicos é a sua capacidade de diálogo e a clareza na comunicação; nos farmacêuticos, que lhes proporcionem informação para poder tomar decisões e poupar tempo; nos seguros valorizam as coberturas amplas, os preços razoáveis e a informação clara sobre os serviços.

Definitivamente, as empresas que atuam em áreas relacionadas com o setor da saúde e da proteção familiar enfrentam grandes desafios nas suas estratégias direcionadas para o público feminino. Não obstante, estes desafios podem converter-se em grandes oportunidades para um sector fortemente abalado pela crise e que parece que ainda não descobriu totalmente que as mulheres devem estar no centro das suas estratégias e que representam um segmento ao qual devem prestar maior atenção para cobrir todas as suas necessidades.

Para mais informações sobre o estudo consulte: http://www.talentinnovation.org/_private/assets/PopHealthcare_ExecSumm-CTI.pdf

Sobre a MetLife
A MetLife, Inc. (NYSE: MET), através das suas subsidiárias e afiliadas (“MetLife”), é uma das maiores companhias de seguros de Vida do mundo. Fundada em 1868, a MetLife disponibiliza a nível global seguros de vida, pensões, benefícios a trabalhadores e gestão de ativos. Servindo, aproximadamente, 100 milhões de clientes, a MetLife está presente em cerca de 50 países e mantém uma posição de liderança nos mercados dos E.U.A., Japão, América Latina, Ásia, Europa e no Médio Oriente.

Presente em Portugal desde 1985, a MetLife foi uma das primeiras seguradoras estrangeiras a instalar-se no território nacional, trazendo uma vasta experiência em planos de proteção privados e uma posição consolidada internacionalmente.
Saiba mais em: www.metlife.pt