Culturalmente quando se trata de escolher casa para viver, a maioria dos portugueses prefere comprar casa ao arrendamento recorrendo para isso, a um crédito hipotecário. Segundo dados do último Censos, realizado em 2011, 73,4% da população residente em Portugal dispõe de habitação própria, 66%  das quais através de um empréstimo bancário associado.

Nesta conjuntura é fácil de entender que, o negócio dos empréstimos hipotecários, representa um valor importante nos activos dos bancos que operam em Portugal e, como tal, o sentido que fazem as medidas implementadas para protecção destes activos. Entre elas a exigência da contratação de um seguro de vida associado ao crédito habitação, de forma a garantir o pagamento das importâncias devidas em caso de morte e ou invalidez do devedor. Nesse sentido, é importante conhecer como funciona e para que serve um seguro de vida deste tipo.

O que é e para que serve um seguro de vida associado à hipoteca

O ponto essencial é entender que um seguro de vida associado à hipoteca tem como principal objectivo assegurar o pagamento da dívida ao Banco que concedeu o financiamento, em caso de incumprimento por morte ou invalidez dos titulares. Assim, este tipo de seguro tem uma especial relevância na protecção dos segurados e respectivas famílias, uma vez que evita a possibilidade de perda da habitação por morte ou invalidez dos titulares, garantindo a liquidação da dívida ao respectivo Banco e, consequentemente o equilíbrio financeiro familiar.

À primeira vista, pode parecer que este tipo de seguro se trata de uma vantagem unilateral para o Banco mas, tal como dito anteriormente, tendo em conta o elevado nível de endividamento das famílias portuguesas há que considerar que, de outra forma, em caso de incumprimento, a responsabilidade do pagamento da divida recairia, na maioria dos casos, sobre os herdeiros legais.

Contar com este tipo de seguro é também garantir que o peso que poderia significar o pagamento do empréstimo, em caso de uma fatalidade, desaparece por completo. É provável que já tenha conhecido casos de pessoas que, ao falecer, deixaram dívidas aos seus herdeiros e que estes, de forma a fazer frente ao seu pagamento, tiveram que vender os bens, ficando sem casa e sem o dinheiro (e, por vezes, tendo que endividar-se para pagamento do que falta).

É por isso evidente que, perante um gasto que consome a maior parte do orçamento familiar, é importante ter um seguro que responda no caso de um problema. Mas há muitas formas de o fazer.

 

De forma a responder à descida das taxas de juro, os bancos obtém rendimentos pela contratação de outro tipo produtos, associados às hipotecas como os Seguros de Vida.

 

Normalmente, quando se solicita uma hipoteca ao Banco, é-nos também solicitado (ou incluído) a subscrição de outros produtos ou serviços. Um caso típico são os Seguros de Vida.

No entanto, a opção oferecida pelo banco poderá não traduzir a melhor escolha de seguro, disponível no mercado. Se entendermos que a actividade bancária se dá pela rentabilidade que traduz este tipo de operações, entendemos também a importância da exigência de produtos complementares: domiciliação de ordenado, cartões de crédito, débitos directos e, principalmente seguros.

 

Que diferenças existem entre o seguro apresentado pelo banco e outros?

Em teoria, no que diz respeito a coberturas ou serviços, nenhuma. No entanto, a maior diferença que podemos encontrar está noutro factor: O PREÇO.

É prática comum que os bancos, ao necessitar de manter o nível de rentabilidade do empréstimo cedido, aumentem o preço do seguro por comparação a um seguro de vida, com as mesmas características, disponibilizado por outra seguradora. Esta diferença pode ser mais de 250€ ao ano.

Se está a ler este artigo porque já tem uma hipoteca e respectivo seguro contratado com a seguradora cativa do seu Banco, ou porque conhece pessoas que estão na mesma situação ou, até porque está actualmente a ponderar a compra de uma casa é provável que pense, erradamente, que já não existe solução.

 

Uma entidade bancária não poderá obrigar a contratar um seguro de vida junto da seguradora com a qual tem parceria

 

Ao contrário do poderá pensar, a lei indica que nenhuma Instituição Bancária poderá proibir a contratação externa ou transferência de um seguro de vida associado ao crédito habitação. Na realidade, nem sequer é obrigatória a contratação de um seguro de vida associado à hipoteca, no entanto, pelas razões apresentadas anteriormente não só a maioria dos Bancos assim o exigem, como é recomendável faze-lo, de forma a não sobrecarregar os herdeiros legais, que poderão não ter como fazer frente a esta divida.

 

Estou a pensar comprar casa? Com quem devo contratar o seguro?

Evidentemente que não nos devemos conformar com a proposta de seguro apresentada pelo Banco. A ideia será obter informações junto de várias seguradoras e, a partir daí comparar os preços das diversas opções.

O racional deve ser fazer as contas e comparar quanto pagaria subscrevendo um ou outro seguro e, como verificaremos mais à frente, mesmo que o Banco aumente o spread associado à divida hipotecária, nem sempre isso se traduzirá num aumento de custos.

 

Já tenho o seguro de vida associado à hipoteca com o meu Banco. E agora?

Uma vez que não existe a obrigatoriedade de contratar este produto com o respectivo banco, o seguro de vida, associado ao crédito hipotecário, poderá ser alterado livremente e, as vezes que entender necessárias.

Poderá calcular se a sua situação actual é a que mais lhe convém.

Para isso, deve consultar o preço deste tipo de seguros nas propostas das empresas de seguros que conhece (uma vez que é provável que o capital a proteger seja elevado e como tal, devemos ter em atenção a solvência da mesma) e, recordar que a comparação não deve guiar-se apenas por preço, existem outros factores importantes quando escolhermos um bom seguro (link para outros conteúdo).

E depois, comparar com as condições do seu actual seguro contratado que poderá encontrar, na maioria dos casos, no detalhe dos extractos enviados pelo seu banco. É provável que se surpreenda com a diferença.

Caso lhe faça sentido, poderá informar-se telefonicamente junto do seu banco de como poderá requerer o cancelamento do seguro de vida associado ao crédito habitação que actualmente detém e contratar um novo seguro com a seguradora que, no seu entender, lhe oferece melhores condições e segurança. O Banco não poderá obrigá-lo a outro tipo de solução.

 

As condições da minha hipoteca poderão ser alteradas no caso de contratar o seguro com outra entidade?

A maioria das instituições credoras exige determinadas condições para a contratação de um crédito à habitação (como a subscrição de cartões de crédito ou de seguros) como contrapartida para condições de juro mais favoráveis ao empréstimo.

 

É provável que esteja a pagar tanto pelo seguro contratado com o seu Banco que, mesmo que se agravem os juros do seu empréstimo, continue a compensar financeiramente alterar o seguro de vida, associado ao seu crédito habitação.

 

Os empréstimos hipotecários podem ser concedidos com taxa de juro variável ou fixa. No caso de ser variável, a taxa de juro compõem-se por uma taxa indexante, normalmente a Euribor, e uma taxa de juro bancária e, por isso, quando se contrata uma hipoteca é habitual ouvirmos: EURIBOR+0,1, Euribor +0,3…

É prática comercial que um Banco nos ofereça uma taxa mais competitiva, caso contratemos produtos adicionais; e caso os cancelássemos, subiria o diferencial e consequentemente pagaríamos mais pela nossa hipoteca. Mas isto nem sempre é assim.

Em muitas ocasiões, o preço do seguro contratado através do Banco é tão alto que, mesmo que se aumentem os juros do empréstimo, continua a compensar financeiramente a alteração do seguro para uma seguradora diferente.

De forma a ajudá-lo com os cálculos, criamos uma ferramenta online simples e, que lhe permitirá quantificar quanto poderia traduzir a alteração do seu seguro para outra seguradora. Para isso, basta introduzir alguns dados.

Calcule quanto poderá poupar aqui

 

Quanto custa um Seguro com a MetLife?

Se já conhece o preço que actualmente a seguradora, com a qual tem contratado o seu seguro, lhe cobra ou, se está à procura de hipoteca, convidamos-lhe a comparar o preço com a proposta disponibilizada pela MetLife. Basta colocar a sua idade e o capital da sua hipoteca.

Estamos seguros de que esta diferença o vai surpreender.

 

Publicado: 16-07-2018